Artigos

Tem que ser AMAREEEEEEEELA!!!

Passando por um belíssimo Ipê Amarelo, ontem pela manhã, em companhia da minha amada patroa, ouvi um comentário dela que me fez refletir.

Ela disse: A flor do Ipê Amarelo é “amareeeeeeela” mesmo!!!

Eu, da minha distante e limitada racionalidade masculina, pensei: mas qual deveria ser a cor da flor do Ipê Amarelo??? Parecia lógico para mim. Mas não respondi nada. Preferi refletir...

E, refletindo, percebi que ela falava de algo muito mais profundo. Falava de algo que é decisivo em tudo que está voltado à excelência: Intensidade!

Precisamos ser intensos naquilo que nos propomos a fazer. O Ipê fez isso. Por isso consegue o mais belo e admirável amarelo.

Acredito que podemos transferir o raciocínio para nosso dia a dia. Qual é o nível de intensidade que colocamos nas coisas que fazemos? Se desejamos rendimentos voltados à excelência, o quanto somos envolvidos com nossas atividades?

Seguindo o mesmo raciocínio, eu diria que o foco no objetivo, apenas, não basta. É preciso “Fooooooco”!

A concentração nas metas, para a busca da vida que se quer viver, é essencial. Especialmente quando elas são desafiadoras, não basta o foco que encontramos na média. Tem que ser superior a isso.

O diferencial vem em função de um comportamento diferenciado. Se agimos como a maioria, teremos resultados como os da maioria. A colheita está diretamente relacionada à maneira como nos concentramos em nossas atividades.

Outro fator importantíssimo é a disciplina. Ops! Eu quis dizer “Discipliiiiiiiiiiiiina”!

A falta da disciplina na execução das tarefas, nos afastará, cada vez mais, do alto rendimento. Essa competência, realmente, não é comum. A chatice (aqui, é uma qualidade) com o cumprimento daquilo que deve ser feito, faz uma grande diferença nos resultados. O êxito e o fracasso dependem, diretamente, da disciplina ao realizar as tarefas.

E, por último, eu diria que dependeremos também da “Persistêêêêêêêência”.

Muitas pedras aparecerão no caminho. Teremos pessoas nos testando (a paciência, inclusive...), fracassos intermediários, sinais de falta de aptidão para seguir em frente, entre outras ocorrências desanimadoras.

Se não desenvolvemos a capacidade de persistir e continuar firmes na execução das tarefas, dificilmente atingiremos aqueles objetivos que são verdadeiramente dignos de se comemorar.

Grande abraço!